A importância dos dados na tomada de decisão

Hoje em dia, os dados são um dos ativos mais valiosos de uma empresa, e não é à toa. Isso porque são eles que proporcionam uma tomada de decisão mais ágil e assertiva!


Com o intuito de falar mais sobre esse assunto, explicamos a importância das análises de dados no processo decisório de uma empresa e quais as principais ferramentas utilizadas nessas análises. Acompanhe!


Explicando a importância da tomada de decisão baseada em dados

A tomada de decisão é um processo fundamental para a manutenção de uma empresa.

É por meio dela que gestores podem aproveitar oportunidades, tomar iniciativas para evitar cenários desfavoráveis ou fazer um investimento com vistas a obter um diferencial competitivo.

Contudo, decisões tomadas sem nenhum critério podem levar a prejuízos incalculáveis, gerando um desequilíbrio difícil de reverter.


“Daí a importância da análise de dados no processo decisório. De fato, é a partir de informações confiáveis que os gestores podem fazer prognósticos, antecipar cenários e ter insights para resolver problemas e demandas de um negócio.”


Mas, afinal, o que é a tomada de decisão baseada em dados? Em linhas gerais, podemos dizer que esse conceito remete à coleta e análise de dados relevantes para as metas e objetivos organizacionais.

O objetivo desse processo de coleta e análise é o desenvolvimento de soluções para otimizar estratégias e operações de uma empresa.

Para que se tenha uma ideia da importância dos dados na tomada de decisão, uma pesquisa realizada pela Global State of Enterprise Analytics revelou que aproximadamente 60% das empresas de maior desempenho baseiam suas decisões em análises de dados.


É importante que se tenha em mente que a relevância dos dados para as organizações se tornou ainda maior com a disseminação das ferramentas de análises e outras tecnologias.

No tópico a seguir, falamos em mais detalhes sobre a importância da tecnologia no processo decisório das empresas. Veja!


A tecnologia e o uso de dados para tomada de decisão

Atualmente, o uso de tecnologia para fazer o devido tratamento e estruturação da enorme quantidade de dados referentes a um negócio já deixou de ser um diferencial competitivo.

O investimento nas ferramentas digitais de análises de dados é, hoje, uma necessidade premente.

Com elas, é possível empoderar os gestores por meio de softwares específicos e muito intuitivos, que auxiliam na leitura ágil e facilitada de diversas métricas e indicadores.

Entre as ferramentas tecnológicas que podem ser usadas para a integração e a apresentação de dados, temos:


  • CRM;

  • ERP;

  • Banco de Dados;

  • Planilhas.


Algumas dessas ferramentas possibilitam a visualização de dados de extrema relevância em apenas alguns minutos, como os dashboards. Outras propiciam a integração de informações referentes a diversos setores de uma empresa, como os ERP’s.


No entanto, é muito importante ter em vista que as tecnologias de coleta e estruturação de dados não são capazes de tomar decisões.


Por isso, é fundamental que os gestores saibam fazer a análise dos dados disponibilizados. No tópico a seguir, falaremos mais sobre esse ponto.

Como fazer análise de dados para tomada de decisão em empresas

O que fazer com dados?

Antes de mais nada, você precisa saber quais perguntas pretende responder ao fazer a coleta e a análise de dados.

Lembre-se que as informações são apenas um meio para que você consiga ter as respostas de que precisa para alavancar seus resultados.


Identificando problemas críticos

O ideal é começar com a identificação de alguns possíveis gargalos ou problemas críticos. Isso deve ser feito com o intuito de concentrar os esforços da análise em poucos pontos, a fim de fazer com que ela venha a gerar valor.

Aos poucos, a implementação das análises pode ser expandida para outros setores e processos de uma empresa, até que toda a organização se torne data driven (falaremos sobre esse conceito adiante).


Definindo os dados mais importantes

Quais dados podem auxiliar na busca pelas respostas que se deseja ter? Esse é um ponto muito importante para quem deseja fazer uma análise de dados que seja realmente significativa.

Definir esses dados também propicia mais foco na busca das soluções que se deseja obter.


Investindo em ferramentas

Conforme já mencionamos, a tecnologia é fundamental para que os dados sejam disponibilizados e sejam utilizados com proveito por gestores e líderes.

Para isso, as empresas devem investir em softwares que integrem dados, de maneira a possibilitar uma compreensão sistêmica do negócio.

O que é data driven?

No tópico anterior, falamos sobre a possibilidade de se ter uma “organização data driven”. Mas, afinal, o que vem a ser isso? Organizações desse tipo são aquelas que colocam os dados no centro de seus processos decisórios e de planejamento.


Em outras palavras, essas empresas se caracterizam pelo uso constante de tecnologias de processamento e coleta massiva de dados, tais como o Dashboards e o Big Data.


“A ideia da utilização de dados no centro da estratégia é otimizar a tomada de decisões e direcionar o planejamento, de modo a propiciar um melhor aproveitamento de oportunidades e a antecipação de tendências.”


Ademais, uma gestão data driven pode tornar os processos muito mais “enxutos”, identificando os aspectos que realmente geram valor para uma empresa.


Dito de outro modo, uma empresa que orienta suas estratégias e planejamento embasada em dados investe melhor, seja em insumos, produtos, tecnologia ou mão de obra.


À essa altura, você já deve ter percebido que são muitas as vantagens que a análise de dados pode propiciar para a tomada de decisão.

Para tornar esse ponto ainda mais claro, indicamos quais são essas vantagens no tópico a seguir.

As vantagens da análise de dados para a tomada de decisão

Mais assertividade em investimentos

Uma análise de dados pode tornar o processo decisório em torno de um investimento muito mais assertivo.

De fato, com as informações certas, é possível prever se determinado ativo ou estratégia pode ou não gerar valor para o negócio, evitando prejuízos.


Antecipação de tendências

Para as empresas que buscam por inovação, colocar a análise de dados como pilar da tomada de decisão é fundamental.

Isso porque informações específicas podem gerar insights poderosos sobre tendências de mercado. Por isso, o uso inteligente de dados é considerado, também, um diferencial competitivo.


Antecipando cenários de risco

Da mesma forma, os gestores podem fazer análises de dados para se antecipar a cenários mais desfavoráveis, tomando iniciativas para minimizar riscos e evitar um impacto maior.

Nesse sentido, os dados podem ser usados na elaboração de planejamentos que se adequem a possíveis conjunturas de crise econômica.


Melhorando processos

As tomadas de decisão a nível operacional também podem ser melhoradas com a análise de dados. Com o uso de dados que permitam o monitoramento das operações, gerentes e analistas podem identificar problemas em unidades de atendimento específicas. É possível, ainda, verificar os produtos que não possuem uma boa saída.

A partir dessas conclusões, pode-se otimizar os processos, o que impacta diretamente na satisfação dos clientes.

Dados na tomada de decisão: fugindo do “achismo” e dos prejuízos para ser mais competitivo

Assim, podemos concluir que adotar o uso de dados no processo decisório é fundamental para que os gestores possam evitar erros e causar prejuízos às empresas.


Podemos afirmar que as análises de dados servem para embasar a tomada de decisão, reduzindo os riscos e aumentando a assertividade.

E você, que procedimentos utiliza para tomar as decisões referentes ao seu negócio?

7 visualizações

© 2020 por XPBOARDS. Um produto LongView. Todos os direitos reservados. Política de privacidade