Como garantir a qualidade dos seus dados

Atualizado: Jul 23

Falamos muito em outros posts da importância e do impacto que os dados têm nos resultados de uma empresa, principalmente quando são extraídos por meio de ferramentas, como os dashboars. Através de uma boa análise de dados é possível definir padrões, estabelecer metas, além de guiar as decisões para o lado correto.


Só que para serem eficazes, é importante entender que diversos fatores podem influenciar a qualidade de seus dados, e consequentemente a qualidade dos seus painéis ou dashboards. Muitos gestores têm dúvidas de como garantir a qualidade dos dados, e determinar a qualidade dos dados é tão complicado quanto defini-lo. Fica a reflexão: O que meus dados devem realizar? Ou, mais importante, o que meus dados podem me ajudar a realizar?

No texto de hoje vamos trazer alguns aspectos que garantem a qualidade dos dados fornecidos a empresa por painéis de controle, ou, dashboards. O suporte da empresa de tecnologia da informação é necessário, mas para os dados serem condizentes com a realidade, é importante ter acompanhamento diário e abastecimento frequentes de informações.

O que são dados de qualidade?

Podemos dizer que os dados são de qualidade quando principalmente eles são fiéis à realidade da empresa, mas, existem diversos aspectos que apontam e confirmam a qualidade dos dados e até como eles são extraídos faz parte do processo. Se houver uma coleta deficiente, não espere uma apresentação eficaz.

A chave do processo é saber como e de que maneira extrair os dados, para aí sim eles serem entregues com qualidade. Essa análise só será necessária e de qualidade, quando apresentar resultados precisos, conceitos a serem mudados e padrões certos ou errados. Veja abaixo:

Extração precisa

Cada um tem sua maneira de coletar dados para análise, seja através de papel e caneta, programas ou softwares de gestão. Procure uma empresa de TI que tenha uma boa estratégia e qualidade, caso não consiga fazer a coleta sozinho. Defina os setores que precisam ser acompanhados de perto e inicie pelas informações mais importantes.

Por exemplo, digamos que o objetivo é melhorar as vendas do setor comercial. É importante ter em mãos, as últimas médias de venda para aplicar um objetivo alcançável e iniciar a nova meta. Diariamente, os dados devem estar no sistema para estabelecer o padrão e aí sim, identificar erros.

Diversificar as fontes

Não adianta buscar uma análise com qualidade utilizando apenas uma fonte, ou seja, um único funcionário do setor, ou uma única métrica, como número de vendas. Para entender uma queda de lucros, por exemplo, é importante observar o desempenho de todos os setores que constroem aquele produto.

Pode ser que a embalagem não seja boa, a propaganda, um certo aspecto do produto, entre tantos outros. Buscar dados de todos os locais da empresa contribui para mais qualidade da análise e dos resultados desse processo.

Objetivos para os dados

Não adianta ter uma análise de dados sem objetivo definido. De nada adianta construir painéis informativos se a empresa não sabe o que fazer com aquele resultado.

Os dados, com qualidade e detalhes, poderão guiar toda a equipe rumo ao objetivo. Muitas empresas têm de forma facilitada os números da empresa, mas não entendem como isso pode ajudar ao longo prazo. Antes de pedir uma análise, tenha em mente qual o real objetivo com aquele trabalho.

Selecione informações

Ter os dados em mãos é tão importante quanto escolher os dados corretos. É inútil selecionar todos os dados da empresa, sendo que alguns são irrelevantes. O que ajudaria, por exemplo, saber se certo funcionário chegou 15 minutos atrasado para o trabalho em um dia específico? Essa é uma das informações desnecessária, já que se for um bom trabalhador, produzirá igual independente do horário.

Detalhe os entregáveis de cada área, quais os pontos mais relevantes, avalie também as fraquezas e fortalezas. Desta forma será possível garantir a qualidade dos dados que ajudarão de verdade no desenvolvimento dos negócios da empresa.

Converse com os funcionários

Uma gestão que não divide aflições e não busca opiniões não é ampla e muito menos participativa. É preciso dar voz para todos os setores do negócio, tenha as opiniões de toda a engrenagem da empresa e o pontue o que precisa ser mudado.

Só assim, será possível fazer com que todos colaborem: quando uma unidade de opiniões é estabelecida. A busca pelo objetivo é facilitada, bem como a disponibilização de dados, que ganha uma atenção maior quando o funcionário se sente parte do processo. É muito válido ouvir quem trabalha com você, gestor.

Empresa de TI

Busque qualidade na hora de contratar quem fará essa análise com a gestão do negócio. Buscar por ferramenta disponível é interessante, mas sem conhecimento no manuseio, se torna inútil. Escolha uma empresa de TI que produza dashboards de qualidade e que traga suporte frequente para o andamento da pesquisa.

É importante que até a apresentação de dados seja acompanhada por esses fornecedores. Não tente fazer tudo isso, não economize na hora de definir os objetivos da empresa: é um investimento a longo prazo.

Correção e revisão

Essa é uma fase muito importante, porque precede a tomada de decisões. Se precisar de tempo para que essa revisão seja precisa, que seja feita. Procure todos os responsáveis de setores e pela análise de dados para todos unificarem as opiniões e excluírem todos os erros.

Após essas duas atitudes, é hora de apresentar dados com qualidade, ricos de informação e que trarão os rumos para o negócio. Escolha peças chaves em cada setor, disponibilize a análise, que precisa ser apresentada com clareza e objetividade. Mãos à obra!

0 visualização

© 2020 por XPBOARDS. Um produto LongView. Todos os direitos reservados. Política de privacidade