Fazenda conectada: dê um up de dados na lavoura.

Olá, aqui quem fala é seu amigo fazendeiro, Francisco Maruá, mas podem me chamar de Chico dos Dados, que é como o povo da cidade me conhece depois da “revolução das máquinas”, um causo muito curioso que aconteceu aqui no campo e que é o assunto da história que venho aqui contar pra vocês hoje.

A fazenda Maruá, joia da cidade de Sorriso, aqui no formoso Mato Grosso, foi o lar de meus pais, avós e bisavós, que transferiram seus ensinamentos sobre a terra e os animais pra cada menino e menina da família, inclusive para mim, que hoje sirvo mais como conselheiro e amigo fiel para minha filha, que o povo chama de “CEO” do nosso sagrado pedaço de terra.


Acontece que, antigamente, transferir as responsabilidades de um fazendeiro para o(a) herdeiro(a) mais jovem demandava tempo e esforços diferenciados em relação aos que estamos acostumados a ver hoje em dia. Em uma fazenda como a Maruá, era preciso aprender a levar o boi para pastar, tirar e armazenar o leite da vaca, cuidar da lavoura, entender os tempos de cada plantio e cuidar para que cada safra fosse entregue pros parceiros da cidade e de fora.


Administrar tudo isso não era uma tarefa simples. Uma fazenda pode fazer você enlouquecer de muitas maneiras: atrasos dos fornecedores, falta de chuva, problemas com pragas. Aqui na Maruá, muitos trabalham diariamente para que nada fique fora do lugar, mas fatores imprevisíveis como a chuva, insetos e, claro, nós humanos, não facilitamos esse processo. Bom, pelo menos até minha filha virar a história de cabeça pra baixo.


Desde pequena, a menina se enveredou pelo caminho dos números. Estudiosa desde sempre, a matemática foi sua grande paixão e, claro, o campo. Quando completou 18 anos, mudou-se pra grande Cuiabá para estudar um tipo de matemática um pouco diferente: dados.


No começo, eu não entendia nem um pouco sobre tudo aquilo. O que seriam esses tais de dados? Íamos perder nossa terra pros computadores? Seria aquele o fim da Maruá?


A fazenda, na época dela, estava voltada para produção de leguminosas com remessas para São Paulo. No mundo animal, cuidávamos de uma granja conhecida como “Maruá ovos de ouro”, já que nossas galinhas possuíam tratamento de primeira linha (eram criadas apenas para dar ovos).


O volume da cidade grande pesava na administração da Maruá, que começou a enfrentar dificuldades nas questões de logística do negócio. Com a alta demanda, o tempo se tornou ainda mais um fator crucial do negócio, o que dificultou nossa tomada de decisão e nosso entendimento sobre o que precisava ser consertado no negócio.


Mesmo longe de casa, minha pequena joia escrevia dizendo que voltaria pra fazenda pra “ressuscitar o negócio” com números. Olha, e foi só vendo pra crer mesmo.


Quando voltou pra casa, formada e formosa, minha filha logo firmou a mão nas decisões da fazenda. Falava pra mim: “Pai, o senhor precisa conhecer os dashboards da XP, você vai ver como fica mais fácil cuidar da nossa fazenda”.




Naquela plataforma cheia de números, que parecia uma confusão só, com apenas uns cliques ela transformava tudo em uma tabelinha simples, como aquelas de antigamente que os cuidadores da fazenda faziam pra controle dos insumos, água e ovos.


Assim então fomos, ao longo dos anos, utilizando aqueles dados pra solucionar nossa vida no campo. Os “dashes” da XP abriram portas para a fazenda implementar mais tecnologias de medição das atividades, ou seja, graças à plataforma de administração, pudemos adotar outras tecnologias e gerar mais dados sobre as atividades que estavam ali, organizados de maneira simples para a compreensão de todos.


Foram tantos dados novos que até nossa forma de fazer negócio mudou. Antes, era marcada uma reunião com os parceiros de compra pra discutir os termos da venda. Como representante comercial da Maruá, sempre reforcei a qualidade dos produtos da fazenda como fator principal da negociação. Mas com os dashboards, tudo mudou.


Agora, sempre alinhado com minha filha, era possível prever quando uma safra estava mais carregada que a outra. Podia falar da chuva que se aproximava e que iria mudar a produção. Falava sobre o número de ovos do mês, expectativas da produção do ano e fazíamos análises precisas sobre a melhor distribuição dos produtos.


Os dashboards também mudaram a vida dos funcionários da Maruá. Minha filha explicou que seria importante que todos os funcionários se comunicassem e tivessem noção do que estava acontecendo na fazenda. Utilizando os dashboards a pequena Maruá simplificou a vida dos colaboradores e melhorou seus fluxos de trabalho, trazendo mais organização para todos.


Olha, e depois de tantas coisas boas que minha filha e os dashboards me trouxeram, fica até difícil não indicar a XPBoards. Se você é fazendeiro, barbeiro, dono de mercadinho, sacolão ou qualquer outra profissão, não fique de fora dessa e ponha jeito na organização do seu empreendimento hoje mesmo.


Conheça alguns benefícios da XP:

  • Layout simples e intuitivo

  • Fácil controle operacional

  • Liberdade para editar modelos pré-definidos.

2 visualizações

© 2020 por XPBOARDS. Um produto LongView. Todos os direitos reservados. Política de privacidade